fbpx
20.5 C
São Paulo
sexta-feira, junho 14, 2024
InícioMundoCanadáMorar no Canadá ou morar em Portugal? O que vale mais a...

Morar no Canadá ou morar em Portugal? O que vale mais a pena?

Siga-nos no Google Notícias

A maioria das pessoas que planeja se mudar para fora do país mas ainda não tem um destino específico acaba procurando saber como imigrar para o Canadá ou como imigrar para Portugal.

Seja pela boa propaganda que é feita a respeito da vida nestes países ou pelas opções de imigração disponíveis, Canadá e Portugal quase sempre vêm em mente quando o assunto é imigração.

Se você anda na dúvida sobre qual destes dois países é o melhor para imigrar, nós do canal Uma Boa Experiência, estamos aqui para te ajudar nessa decisão.

Primeiramente, vamos fazer uma breve comparação entre morar no Canadá e morar em Portugal para que você possa identificar alguns pontos importantes e ficar a par do cenário deles.

Canadá ou Portugal? Comparação inicial

Para ajudar você nessa decisão, criamos aqui um pequeno quadro comparativo entre os dois países, onde reunimos os principais fatores que muitos imigrantes levam em consideração.

Podemos notar que o Canadá levou a melhor na maioria dos quesitos, entre eles, IDH, PIB, taxa de desemprego, salário mínimo, salário médio (que é cerca de 3.400 euros atualmente) e até mesmo no ranking de países mais felizes do mundo. 

Entretanto, isso não significa que Portugal não seja tão bom para imigrar quanto o Canadá, pois ele também tem bons indicadores e mesmo sendo um país pequeno, recebe inúmeros imigrantes anualmente.

 Além disso, há diversos fatores subjetivos que influenciam na escolha de um país para morar, como por exemplo, a possibilidade de cidadania, afinidade com a cultura, presença de amigos ou familiares, idioma, entre outros.

Canadá ou Portugal: Formas de imigração disponíveis

O primeiro passo para ter uma boa experiência quando falamos em imigração é buscar uma forma legal de morar no país de destino. Cumprir os requisitos para viver legalmente em terras estrangeiras garante que você usufrua dos direitos de residente e evita dores de cabeça, prejuízos e até mesmo deportações.

Vamos então falar sobre 5 formas de imigração para cada um destes países:

Canadá

1. Express Entry 

Um dos meios preferidos dos brasileiros, o Express Entry é um sistema de pontos que permite que imigrantes vivam e trabalhem no Canadá como trabalhadores qualificados. Neste sistema, os candidatos conhecidos como skilled workers, são avaliados, recrutados e selecionados pelo Citizenship and Immigration Canada (CIC), de acordo com as suas qualificações.

Para participar, você precisa realizar os seguintes passos: 

  1. Descobrir se é elegível;
  2. Conferir a sua pontuação;
  3. Verificar os documentos necessários;
  4. Criar o seu perfil;
  5. Aguardar um convite de uma empresa ou programa de trabalho;
  6. Aplicar para a residência permanente;
  7. Aguardar a decisão final do processo.

2. Programas Provinciais de Nomeação (PNP)

Este é um meio que está se popularizando entre os candidatos à morar no Canadá. Algumas províncias canadenses como por exemplo, Alberta, Ontário e British Columbia, desenvolveram os seus próprios programas de imigração. A grande vantagem é que muitas vezes essas províncias oferecem um processo de imigração mais rápido. 

Mas atenção, esta categoria de imigração exige que os candidatos residam nas províncias de aplicação após a mudança para o Canadá. 

Outro ponto de atenção é o fato de que é preciso receber uma oferta de emprego de um empregador canadense para se candidatar.

3. The Canadian Experience Class (CEC)

Se você já vive no Canadá como estudante internacional, trabalhador temporário ou se já teve alguma experiência legal no Canadá, esse é o programa de imigração ideal. 

O Canadian Experience Class foi  criado para que pessoas que já trabalharam no Canadá por pelo menos um ano possam se tornar residentes permanentes.

4. Atlantic Immigration Program (AIP) 

Se você pensa em imigrar para New Brunswick, Nova Scotia, Prince Edward Island ou Newfoundland and Labrador, saiba que existe um programa de imigração específico para estas províncias. 

O motivo é simples, elas precisam preencher vagas no mercado de trabalho com imigrantes qualificados e experientes. Assim como nos Programas Provinciais de Nomeação, o candidato deve receber uma oferta de emprego de uma dessas províncias.

5. Estudar em college ou universidade.

Este é um dos meios de conseguir a desejada residência permanente no Canadá. Imigrar como estudante internacional, através do study permit, é possível para todos aqueles que estiverem inscritos em cursos superiores com mais de 8 meses de duração.

Com esta permissão de estudos, você também pode trabalhar 20 horas semanais. Após a formação já poderá dar entrada no PGWP (post-graduation work permit), e conseguir residência de 1 a 3 anos no Canadá.

Portugal

1. Visto D7: Para pessoas com rendimentos ou aposentados:

Se você tem algum tipo de rendimento que não dependa de trabalho, este é um excelente tipo de visto para aplicar e consequentemente morar me Portugal.

Como rendimentos podem ser considerados: uma aposentadoria, aluguéis de imóveis, propriedade intelectual ou aplicações financeiras.

Este tipo de visto exige comprovação de renda mínima para garantir que o imigrante tenha meios de se sustentar em Portugal. 

2. Visto D1: Para trabalhadores subordinados ou independentes:

Quem busca entrar no mercado de trabalho português, ou prestar serviços autônomos para empresas portuguesas, tem um visto para chamar de seu.

É importante saber que é preciso já ter um contrato de trabalho ou de prestação de serviços ainda em território brasileiro, quando o visto é solicitado.

3. Visto D3: Para trabalhadores altamente qualificados:

Se você tem uma profissão e experiência que possa considerar a sua atividade como altamente qualificada, saiba que existe um visto que facilita o seu processo caso seja contratado por uma empresa portuguesa.

Dentro deste contexto, podemos incluir: estudantes doutorado, investigadores que colaboram num centro de investigação reconhecido pelo Ministério da Educação e Ciência, professores do ensino superior ou profissionais altamente qualificados, como por exemplo, da área de TI ou setores digitais.

4. Visto D2: Para empreendedores:

Este visto é utilizado por Portugal para atrair investimentos em território lusitano. Os candidatos conquistam a tão sonhada autorização de residência caso façam operações de investimento.

Para isso, o imigrante deve abrir uma empresa em Portugal e cumprir alguns requisitos de investimento necessários para garantir a solidez desta empresa no país.

4. Visto D4: Para estudantes:

Este tipo de visto é amplamente utilizado por imigrantes, tanto pela simplicidade, quanto pelo custo relativamente baixo da educação em Portugal. 

Para isso, você precisa se candidatar a uma universidade ou instituição de ensino portuguesa, ser aprovado e obter uma carta de aceitação. Muitas vezes, pode ser solicitada também a inscrição no curso em questão.

Quem recebe a autorização de residência para fins de estudo em Portugal também pode solicitar a permissão de trabalho sem muita burocracia, com isso, é possível renovar a residência anualmente.

Lembramos que, quem residir legalmente em Portugal por mais de 5 anos tem direito a solicitar cidadania portuguesa e obter o passaporte português, assim como cartão de cidadão.

Com estes dados em mão, acreditamos que você consiga dar os primeiros passos na sua decisão de mudança ou até mesmo incluir mais países como opções agora que já sabe o que deve levar em conta.
Aproveite e conheça também as áreas de trabalho que mais contratam brasileiros em Portugal.

Ad
Redação UBE
Redação UBEhttps://umaboaexperiencia.com
Somos uma equipe apaixonada por boas experiências ao redor do mundo. Acreditamos que uma boa experiência não se define por preço ou exclusividade, mas sim como você se sente vivendo esse momento.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, introduza o seu comentário!
Por favor introduza aqui o seu nome

Ad

Últimos posts

Ad
Ad
Ad