fbpx
20.5 C
São Paulo
sexta-feira, junho 14, 2024
InícioMundoAs 7 Maravilhas Naturais do Mundo

As 7 Maravilhas Naturais do Mundo

Siga-nos no Google Notícias

Ao pensar nas 7 maravilhas do mundo, é comum ter em mente os grandes monumentos, como as Grandes Pirâmides ou o Coliseu. No entanto, vamos mergulhar em uma lista de maravilhas que a própria Mãe Natureza criou para encantar e surpreender as pessoas com paisagens de tirar o fôlego. De picos montanhosos a cachoeiras, cenários submarinos e espetáculos ópticos no céu, cada uma das 7 maravilha naturais do mundo se destaca de forma especial.

A lista oficial das 7 Maravilhas Naturais do Mundo foi compilada pela rede de transmissão CNN, em colaboração com a organização Seven Natural Wonders.

Monte Everest

Falando sobre as paisagens naturais mais impressionantes do mundo, é impossível não pensar no Monte Everest. Ele é conhecido como o pico mais alto da Terra, medindo 8.848,86 metros. Embora muitos acreditem que ele seja a maior montanha do mundo, na verdade, o Monte Mauna Kea, no Havaí, é maior. No entanto, como grande parte dele está submersa, ele não tem o pico mais alto “acima do nível do mar”. Sendo assim, o Everest é frequentemente considerado o mais alto, pois é mais fácil visualizar e compreender seu tamanho impressionante.

O Monte Everest faz parte da cadeia montanhosa do Himalaia e está localizado na fronteira entre o Tibet (na China) e o Nepal. A linha de fronteira oficial passa pelo cume da montanha, ou seja, ela tecnicamente pertence aos dois países. O nome em inglês, Everest, é uma homenagem a George Everest, um medidor cartográfico da Índia. O nome nepalês para o pico da montanha é Sagarmatha, e no Tibet, ele é conhecido como Chomolungma, que se traduz aproximadamente como “Deusa Mãe do Mundo”.

Vulcão Paricutin

Outra maravilha natural do mundo é o Paricutin, um vulcão do tipo cone de cinzas localizado em Michoacán, no México. A formação do cone, como conhecemos hoje, aconteceu em 1943, surgindo do solo em um campo de milho relativamente plano, o que faz dele o vulcão mais jovem do hemisfério norte. Na época de sua formação, ele também entrou em erupção e continuou a expelir lava por um período de 9 anos. Agora, o vulcão é considerado inativo e é um popular ponto turístico. Os visitantes podem escalar o pico e observar os fluxos de lava endurecida, incluindo as ruínas encasuladas da Igreja de San Juan Parangaricutiro.

Grand Canyon

O Grand Canyon é um impressionante cânion localizado no Arizona, Estados Unidos. O cânion foi formado pela erosão natural de rochas e solo pelo Rio Colorado, ao longo de bilhões de anos. O canyon é deslumbrante não só por suas cores profunda em tons de ferrugem, e as visíveis camadas de rocha e sedimento que se podem ver ao longo de suas paredes, mas muito mais impressionante por seu tamanho e profundidade.

Justificando seu nome, o Grand Canyon tem cerca de 446 quilômetros de comprimento, 29 quilômetros de largura em seu ponto mais amplo, e impressionantes 1,8 quilômetros de profundidade. A magnitude do cânion deixa qualquer um boquiaberto, mas sua idade também é incrível, já que o fenômeno revela milhões de anos de história geológica. Muitos visitantes optam apenas por admirar a paisagem, mas também é possível caminhar ao longo do topo do precipício do cânion, no desfiladeiro ou até mesmo praticar canoagem e passeios de barco no rio abaixo.

Victoria Falls (Cataratas Vitória)

As Victoria Falls estão na lista das sete maravilhas naturais do mundo por serem consideradas a maior queda d’água do mundo. É importante entender que, quando falamos “maior”, não quer dizer que sejam as mais altas ou mais largas quedas, mas que sua combinação de altura e largura (1.708 metros de largura por 108 metros de altura) as tornam maiores do que qualquer outra queda d’água – elas possuem a maior folha de água caindo de qualquer lugar da Terra (especialmente durante a estação chuvosa).

As cataratas estão localizadas na fronteira entre Zâmbia e Zimbábue, na África Austral, e são formadas pelo Rio Zambeze. Os turistas do mundo inteiro vêm para ver esta maravilha natural espetacular e testemunhar os 500 milhões de litros de água que caem sobre a borda do penhasco a cada minuto. Os visitantes podem apreciar as quedas de pontos de observação, e os viajantes mais aventureiros podem nadar no rio, quase chegando à borda da queda (na estação seca) e até fazer bungee jump da Ponte das Cataratas Vitória.

Baía do Rio de Janeiro

A Baía do Rio de Janeiro está localizada ao sudeste do Brasil. Também conhecida como Baía de Guanabara, é considerada a maior baía natural do mundo, em termos de volume, e é por isso que ela está classificada como uma das sete Maravilhas Naturais do mundo. Trata-se de uma grande extensão de água, cercada por impressionantes formações rochosas de granito e monólitos, que contribuem para a beleza visual da área.

Embora a baía também tenha se tornado um grande centro de atividades humanas, da cidade do Rio de Janeiro a praias públicas como Copacabana e um porto ativo, a beleza natural da baía permanece intacta, e é evidente a qualquer visitante que a região é uma verdadeira beleza natural.

Grande Barreira de Corais

A Grande Barreira de Corais é o maior sistema de recifes de coral do mundo. É composta por 2.900 seções menores de recifes e 900 ilhas que juntas formam aproximadamente 2.300 quilômetros de recifes em 344.400 quilômetros quadrados de oceano. Esses recifes estão localizados no Mar dos Corais, ao largo da costa de Queensland, na Austrália.

O recife contém uma enorme variedade de corais, peixes e espécies marinhas, desde plantas e pequenos organismos aquáticos até tubarões, tartarugas e raias. Esta região tem sido historicamente uma das áreas mais biodiversificadas, e a matriz de cores e vida que pode ser encontrada aqui é notável.

Os visitantes e turistas vêm de todo o mundo para maravilhar-se com os recifes e a vida marinha que vive entre eles, mergulhando e fazendo snorkel nas florestas de corais. Embora o turismo e as mudanças climáticas tenham tido efeitos negativos no recife, os esforços de conservação visam proteger este belo e delicado habitat para garantir que o mundo não perca esta maravilha natural incrível.

Aurora Boreal

Assim como temos uma maravilha natural abaixo do nível do mar, também temos uma acima, no céu. A Aurora Boreal, também conhecida como Luzes do Norte, é um fenômeno natural que compõe a sétima maravilha natural do mundo. A Aurora aparece como um show de luzes dançantes de belas cores – geralmente verdes, azuis e roxas – quando partículas eletricamente carregadas causadas pelas explosões solares ou atividade solar intensa, chegam às partículas gasosas na atmosfera da Terra. O resultado é um arco-íris móvel e fascinante de cores em movimento que precisa ser visto para ser verdadeiramente apreciado.

Em geral, as Luzes do Norte podem ser vistas com mais clareza e frequência quanto mais próximas da área do Círculo Polar Ártico. As regiões polares proporcionam algumas das mais fenomenais demonstrações, especialmente porque a poluição luminosa das cidades é praticamente inexistente por lá. No entanto, a aurora pode ser vista em vários países, incluindo o estado do Alasca nos EUA, grande parte do norte do Canadá, bem como Islândia, Groenlândia, Noruega, Suécia e Finlândia.

Cada uma das sete maravilhas oferece um olhar diferente sobre um fenômeno natural que ocorreu ou continua a ocorrer na Terra. Ao refletir sobre essas maravilhas, podemos apreciar a beleza ao nosso redor, bem como nos maravilhar com os impressionantes fenômenos naturais ao redor do mundo.

Leia também: Os países mais bonitos do mundo.

Ad
Redação UBE
Redação UBEhttps://umaboaexperiencia.com
Somos uma equipe apaixonada por boas experiências ao redor do mundo. Acreditamos que uma boa experiência não se define por preço ou exclusividade, mas sim como você se sente vivendo esse momento.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, introduza o seu comentário!
Por favor introduza aqui o seu nome

Ad

Últimos posts

Ad
Ad
Ad