fbpx
20.5 C
São Paulo
sexta-feira, junho 14, 2024
InícioViagensTráfego aéreo de passageiros desacelera queda em março

Tráfego aéreo de passageiros desacelera queda em março

O transporte aéreo de passageiros no mundo desacelerou sua queda em março em relação a fevereiro, devido ao aumento da atividade nos voos domésticos, principalmente na China, anunciou a IATA nesta terça-feira (4).

Siga-nos no Google Notícias

De acordo com a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), o tráfego mundial, calculado em passageiros por quilômetro transportado, caiu 67,2% em relação a março de 2019. A organização não leva em conta o ano de 2020 por registrar os primeiros efeitos da pandemia.

Em fevereiro, a queda no tráfego aéreo foi de quase três quartos do nível de 2019 naquele mesmo mês.

Esta recuperação traz os níveis de tráfego de volta ao último trimestre de 2020, antes que o surgimento de novas variantes da covid-19 causasse novas restrições drásticas, disse Brian Pearce, economista chefe da IATA, em coletiva de imprensa.

Devido a essas restrições, as conexões internacionais registraram queda de 88% em março, em relação ao mesmo mês de 2019, enquanto o tráfego nacional caiu apenas um terço, ante a metade em fevereiro.

“Todos os mercados, exceto Brasil e Índia, registraram uma melhora em relação a fevereiro de 2021, sendo a China o principal contribuinte”, apontou a organização.

Enquanto na América do Norte e na região da Ásia-Pacífico, o tráfego caiu 57% e 60%, respectivamente, em comparação com março de 2019, a baixa foi de 80% no Oriente Médio e 82% na Europa.

“A dinâmica positiva observada em alguns mercados domésticos importantes em março é um indício da forte recuperação que esperamos nos mercados internacionais à medida que as restrições a viagens são suspensas”, disse Willie Wash, CEO da IATA, em um comunicado.

 

Fonte: AFP

Ad
Redação UBE
Redação UBEhttps://umaboaexperiencia.com
Somos uma equipe apaixonada por boas experiências ao redor do mundo. Acreditamos que uma boa experiência não se define por preço ou exclusividade, mas sim como você se sente vivendo esse momento.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, introduza o seu comentário!
Por favor introduza aqui o seu nome

Ad

Últimos posts

Ad
Ad
Ad