13.4 C
São Paulo
domingo, julho 21, 2024
InícioMundoCanadáVistos de moradia disponíveis no Canadá para brasileiros

Vistos de moradia disponíveis no Canadá para brasileiros

Siga-nos no Google Notícias

O número de brasileiros que buscam imigrar para o exterior vem crescendo. Números do Itamaraty – Ministério das Relações Exteriores do Brasil – revelam que o número de brasileiros morando fora do Brasil nunca foi tão grande quanto agora. Entre 2010 e 2020, houve um salto de 35% no número de emigrantes brasileiros, passando de 3,1 milhões para 4,2 milhões.

E o Canadá é um dos destinos mais procurados por aqueles que desejam mudar de país. Motivos não faltam, afinal, o Canadá ocupa o sexto lugar no ranking dos 10 melhores países para viver no mundo, de acordo com uma pesquisa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Além disso, o país também tem uma forte política de incentivo à imigração e programas governamentais que incentivam a entrada de mão de obra estrangeira no país. 

Para o período pós-pandêmico, o atual presidente Justin Trudeau pretende investir pesado em políticas de imigração para atrair novos residentes para o país nos próximos três anos.  Portanto, se você sonha em morar no Canadá, a hora é agora! Existem diversos vistos de moradia disponíveis no Canadá para brasileiros, e nós vamos te explicar tudo sobre cada um deles! Quer saber mais? Continue acompanhando!

Tipos de vistos de moradia disponíveis no Canadá para brasileiros

O visto de residência – seja ele temporário ou permanente – é o documento que garante a permanência no Canadá de forma legal. Afinal, apesar de o Canadá ser um país aberto à imigração, não basta apenas fazer as malas e voar para o país. Para morar no Canadá, existem alguns vistos de moradia disponíveis para os quais você pode se aplicar. 

Além de garantir a sua permanência no país de forma legal, o visto de residência também é importante para que você tenha direitos no Canadá, como acesso a benefícios sociais, tal qual um cidadão canadense, viver, estudar ou trabalhar em qualquer parte do país, proteção da lei local e até aplicação para a cidadania canadense. 

Existem alguns tipos de vistos que vão garantir a sua moradia de forma legal no Canadá. E se você quer saber quais são eles, nós vamos te contar! Mas antes, existem algumas informações importantes que você precisa saber sobre o processo de imigração, em especial com relação à aplicação para os vistos.

Vistos de moradia disponíveis no Canadá
Foto: Reprodução Unsplash – Ottawa, Canadá

Se o seu inglês está enferrujado, é importante começar a treinar. Dentre os requisitos para todos os processos imigratórios do Canadá, o nível de inglês é o que mais conta pontos. Isso acontece porque o grau de proficiência no idioma é o que define as oportunidades de emprego no país. Os candidatos aos vistos devem fazer um dos dois exames de proficiência oficiais do Canadá: o Canadian Language Benchmarks (CLB), para avaliar o nível de inglês, ou o Niveaux de compétence linguistique canadien (NCLC), para o francês – que também é uma língua oficial do país.

Agora vamos ao que mais interessa, os tipos de vistos! Confira:

Express Entry

Se você deseja morar no Canadá, provavelmente já ouviu falar do Express Entry. Ele é o processo de imigração mais conhecido, e também a principal porta de entrada de estrangeiros no país. Apesar de ser o mais utilizado, ele é um dos mais complexos e exigentes.

O Express Entry é um processo seletivo onde o departamento de imigração canadense analisa requisitos do candidato, como por exemplo:

    • Informações pessoais: dados do passaporte, data, cidade e país de nascimento, estado civil, gênero, quantidade de membros da família, país de residência e país de cidadania;
    • Educação: diploma de ensino superior ou qualquer outro grau maior de educação, área de estudo, data de início/fim do curso, quantidade de anos estudados, tipo de diploma, nome da instituição em que cursou, cidade, nível de ensino superior e se possui algum diploma ou certificado de instituição canadense;
    • Prova de fundos: o aplicante deve comprovar os recursos financeiros, seja em contas ou em aplicações e o valor exigido pelo governo para se manter no Canadá no primeiro ano;
    • Idioma: inglês e/ou francês – com o resultado dos testes de proficiência;
    • Ocupação: National Occupation Classification (NOC) do aplicante, data de qualificação para exercício do trabalho, se há oferta de emprego (não é obrigatório que se tenha);
    • Entre outros.

Após preencher todos os formulários com as informações solicitadas pelo Governo do Canadá, você terá uma pontuação. A cada um desses requisitos acima é atribuída uma pontuação, que pode chegar a 1200 – a nota máxima. Quanto mais alta for a sua pontuação, maiores são as chances de aprovação no Express Entry

Como se inscrever para o Express Entry

Para dar início ao processo do Express Entry não há nenhum custo. Basta criar um perfil no site do Departamento de Imigração e Cidadania do Canadá e, em seguida, realizar um teste online, preencher os formulários solicitados e aguardar o contato do departamento de imigração canadense. 

O tempo de processamento do pedido pode chegar a seis meses, de acordo com o site do governo. As chamadas de candidatos são mensais e feitas pelo ITA (Invitation to Apply), um convite formal feito pelo governo canadense para os selecionados para o Express Entry.

Quem recebe o convite deve comprovar em até 90 dias, todas as informações do cadastro. Somente depois que a documentação for aprovada é que o aplicante terá direito ao cartão de residência permanente.

O formulário online do Express Entry tem validade de um ano e, se nesse período o candidato não receber notícias do governo canadense, o documento é apagado do sistema. Entretanto, o candidato pode se inscrever uma vez a cada doze meses, sem cobrança de taxas.

Tipos de vistos de moradia disponíveis no Canadá para Trabalho

Foto: Reprodução Unsplash

Self-employed

O visto de permanência Self-employed é, como o próprio nome já diz, um visto específico para profissionais autônomos de algumas áreas específicas – como atividades culturais ou esportivas e gerenciamento de fazendas, por exemplo. Contudo, é preciso ficar atento ao aplicar para esse tipo de visto. É preciso demonstrar intenção clara de continuar atuando na profissão em solo canadense. 

Além disso, também é exigida uma comprovação de, no mínimo, dois anos de atuação dentro de um período de cinco anos, antecedendo a data de aplicação para o visto. Assim como o Express Entry, o candidato também é avaliado pelo governo com base em um sistema de pontuação.

O aplicante ao visto deve alcançar 35 pontos em um máximo de 100 pontos para se enquadrar como elegível ao Self-employed. Quer entender melhor como funciona? Veja 5 critérios analisados:

  • Educação: até 25 pontos de acordo com o nível de ensino, com pontuação máxima para Doutorado ou Ph.D;
  • Experiência: até 35 pontos, sendo mais favorável a quem trabalhou durantes os 5 anos como profissional autônomo na área cultural ou esportiva, reduzindo 5 pontos para cada ano sem comprovação da experiência;
  • Idade: até 10 pontos para quem tem entre 21 e 49 anos;
  • Fluência em inglês e/ou francês: até 24 pontos de acordo com a proficiência nos dois idiomas (é obrigatória a apresentação de teste);
  • Adaptabilidade: até 6 pontos para quem já estudou, trabalhou ou possui parentes vivendo legalmente no país.

Work Permit

O visto chamado de Work Permit também oferece a possibilidade de morar legalmente no país, contudo, dentre os vistos citados anteriormente, ele pode ser considerado o mais difícil, pois só é concedido quando há uma oferta formal de emprego no Canadá para o candidato.

No caso de uma contratação direta por uma empresa canadense, para que o visto seja concedido, o candidato deve apresentar junto à documentação, um LMIA (Labour Market Impact Assessment), que é um documento formal emitido pelo Human Resources Canada, uma espécie de Ministério do Trabalho canadense.

Contudo, esse tipo de contratação só acontece quando a empresa canadense consegue comprovar a escassez da mão de obra local, de cidadãos e residentes permanentes, se disponibilizando a contratar um estrangeiro — o que é um processo complexo e caro para as empresas locais. Portanto, caso não haja uma proposta de emprego formal, o melhor é apostar em outras opções de vistos.

E então, agora que você sabe um pouco mais sobre os vistos de moradia disponíveis no Canadá para brasileiros, que tal planejar viver Uma Boa Experiência no país? 

Leia também: Conheça os tipos de visto para estudar na Irlanda
Leia também: Como morar legalmente em Portugal: guia definitivo e atualizado

Ad
Redação UBE
Redação UBEhttps://umaboaexperiencia.com
Somos uma equipe apaixonada por boas experiências ao redor do mundo. Acreditamos que uma boa experiência não se define por preço ou exclusividade, mas sim como você se sente vivendo esse momento.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, introduza o seu comentário!
Por favor introduza aqui o seu nome

Ad

Últimos posts

Ad
Ad
Ad